22/03/2014: Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade

Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade é uma iniciativa de cidadãos comuns, trabalhadores, que decidiram não se calar diante da práxis predadora de uma quadrilha que se instalou no Poder deste país para “matá-lo, roubá-lo e destruí-lo”. É contra esses “gafanhotos” humanos da Esquerda organizada (PT, PSOL, PC do B, PSTU, PCO, CDD, ABGLT, etc.) e de seus financiadores internacionais que esses bravos patriotas se erguem.

Temos bem claro, diante de nós, os objetivos deste avanço da impiedade e da sordidez em forma de doutrina socialista:

  • Fazer desaparecer, o mais que puderem, a influência da Moral Cristã na sociedade (instrumentalização da CNBB, cerceamento da liberdade de Consciência religiosa dos cristãos, campanhas difamatórias contra a Igreja Católica, proibição do ensino religioso em todas as escolas, imposição do aborto sob encomenda a hospitais católicos, ridicularização do Cristianismo na mídia e nos eventos públicos, etc.);
  • Imposição de padrões culturais, de saúde e “educação” importados dos QGs da ONU (propaganda gayzista, exaltação da prostituição, estímulo à eutanásia, hipersexualização das crianças nas escolas e na mídia, ensino das formas de aborto às crianças, legalização irrestrita do uso de drogas) sem passar pelo crivo do Congresso ou, quando muito, comprando, chantageando, ameaçando ou eliminando seus congressistas;
  • Estímulo à destruição da Família natural, combatendo-a via leis de chantagem institucional e propagando formas de associação de pessoas (“modelos de família”) como alternativas à Família mononuclear, tais como “casamentos” gays e adoção de crianças por pares de homossexuais;
  • Espalhar o caos nas cidades e no meio rural, através de sistemáticas campanhas de desmilitarização das Polícias e aparelhamento/treinamento de unidades de guerrilha rural (MST, Via Campesina, etc.), aliados, como sempre, a facções criminosas como as FARCs e o PCC (esta tática visa a criar um caos jurídico, visando relativizar o direito à propriedade privada e descredenciar as Polícias como forças de segurança oficiais);
  • Controlar TODOS os meios de comunicação de massa – não somente a TV, jornais, revistas e rádios, mas também impor censura à internet através de leis (pesquise Marco Civil das Telecomunicações), sempre em nome de uma segurança que jamais será realmente necessária, posto que não há maior insegurança para um povo se ele é governado por um Estado cujos Poderes são corruptores ou corruptos desde a base;
  • Acabar com a democracia – e como se dá isso? Primeiramente, ao patrocinar o assalto ao Estado, ganham duplamente: enchem os bolsos de “money, money” e passam a ideia de que os mesmos Poderes, instituições e partidos políticos são descartáveis. Em seguida, surgem, reluzentes, como salvadores da Pátria, insinuando que bastam apenas eles, que os conflitos cessariam após a eliminação dos “inimigos do Povo”. Com aval popular, perseguiriam os opositores, calariam de vez a imprensa, massacrariam todo e qualquer grupo de pessoas que se opusesse aos seus desmandos. Aí, oficialmente, começaria a Ditadura socialista.
  • Desmoralizar as Forças Armadas de tal forma que não sobre a mínima dúvida sobre a quem deverão servir. Isso é um passo fundamental para o Golpe Socialista, pois as Forças Armadas são as únicas forças que podem tirar do Poder os socialistas, financiados por Fundações internacionais, sem passar pelas eleições que os legitimam através de urnas eletrônicas provavelmente “viciadas”.
Banner oficial da Marcha para a cidade de São Paulo

Banner oficial da Marcha para a cidade de São Paulo

Marcha é a reedição da célebre Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade que ocorreu nas ruas de São Paulo e outras cidades em 19 de março de 1964, organizada pela Igreja Católica e outras entidades da sociedade civil, para convocar as Forças Armadas a cumprirem seu Dever Cívico de defender o Brasil de ameaças externas à sua soberania.

Que ameaças eram essas? 

Desde, pelo menos, 1961, guerrilheiros brasileiros do PCB e outras frentes comunistas estavam chegando de Cuba, onde eram treinados para uma luta armada que seria deflagrada logo, se caso a via democrática de tomada do Poder por Jango ou Brizola não desse certo. Isso fica claro quando Jânio Quadros, antecessor de Jango, cede, de forma vergonhosa, a Medalha do Cruzeiro do Sul ao terrorista vagabundo Che Guevara. Sua excessiva aproximação com a China maoísta também era sintomática.

Assim, em 19 de março de 1964, mais de 500 mil pessoas lotaram a Avenida Paulista (em São Paulo) para clamar aos militares que evitassem esse desastre que comprometeria nosso futuro, e retirassem o traidor João Goulart da Presidência.

O QUE DEFENDEMOS?

Apesar de alguns direitistas liberais se arvorarem a malhar o pau na Marcha, chamando-nos de “delirantes, sonhadores, saco de pancada da Esquerda, malucos”, temos firmes nossos princípios. Ao contrário deles, não votamos em qualquer um que diga combater a Esquerda, só para ter uma vitória parcial. Aqueles que relativizam princípios desde o início, o fará em todas as fases do Combate! E é por isso que a Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade é sustentada por conservadores, cristãos ou não-cristãos, sem vínculos a partidos políticos e sem verbas oficiais, sem patrocínios anunciados, que defendem os seguintes pontos:

  • Intervenção Constitucional das Forças Armadas, visando retirar do Poder a Esquerda, o banimento de partidos com estatutos que incitem à desobediência à Lei, prática de crimes, políticas de privilégios a minorias, uma Reforma Política legítima e com ampla participação da sociedade, fortalecimento das políticas de Defesa Nacional das Forças Armadas, tudo isso com prazo de conclusão estipulado bem como a realização de novas eleições, não antes da revisão do julgamento de todos os mensaleiros;
  • Proteção para a Família contra a doutrinação marxista nas escolas, restauração dos níveis de pátreo poder anteriores ao Estatuto da Criança e da Adolescência (sem descuidar da prevenção à violência), liberdade para a escolha da escola pelos pais, liberdade para os pais no ensino de valores morais, sociais, políticos e religiosos aos seus filhos;
  • Liberdade de Expressão Religiosa e de Consciência – defendemos nosso direito de exercer a legítima crítica social a comportamentos que consideramos inadequados, seja do ponto de vista religioso, moral ou social, bem como fazer apologia de nossas convicções, sem prejuízo da dignidade humana e integridade de nenhum cidadão ou grupo. Liberdade essa, ampla e irrestrita, dentro dos limites da Lei, abrangendo as mais diversas áreas de manifestações sociais: midiáticas, populares ou digitais.

—-

QUANDO ACONTECERÁ? COMO POSSO PARTICIPAR?

Acontecerá no próximo sábado, 22 de março de 2014, a partir das 15:00, nas principais capitais e outras cidades do Brasil. Aos que forem interpelados, desacreditados, ridicularizados, não temam! Peguem suas bandeiras do Brasil, vistam-se de branco e vão ao encontro dos endereços citados no link abaixo. Organizem-se, comuniquem-se com quem organiza as Marchas locais, combinem, levem seus parentes e amigos com os mesmo objetivos patriotas e de amor pelo Brasil.

PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE CONTATOS E LOCAIS DE SAÍDA NAS DEMAIS CIDADES:

–>> Obs.: Entrem em contato com seus amigos e organizem grandes grupos, improvisem cartazes, filmem com seus celulares e câmeras, tirem fotos e publiquem no Facebook, Twitter e outras redes sociais ao vivo.

CONTRA O COMUNISMO, A CORRUPÇÃO, PELA INTERVENÇÃO CONSTITUCIONAL DAS FORÇAS ARMADAS, POR AMOR À FAMÍLIA E AO BRASIL!

Anúncios

Escreva sua opinião:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s